Amigos do blog ! Não é possível enviar atividades via e-mail .

Conteúdo do Blog - Explore as Atividades - Aqui -

segunda-feira

LIMITES UMA FORMA DE DAR AMOR



Tratando-se da educação de crianças, talvez um dos pontos que mais angustia os pais, hoje em dia, seja a questão dos limites, ou melhor, da falta deles. Quem nunca acompanhou um pequeno gritando com os pais para impor sua vontade, esperneando em pleno supermercado até que lhe seja comprado aquilo que deseja? Quantos pais já não sonharam em encontrar uma solução mágica capaz de “domar” seus anjinhos e colocar ordem na casa?

A questão dos limites é um tanto quanto complexa. Nosso país passou por um período em que tudo era proibido, em que as autoridades, em casa e fora dela, não podiam ser questionadas, quem dirá confrontadas. A geração pós-ditadura resolveu que, com seus filhos, faria o oposto. Dar limites passou a ser sinônimo de repreensão e o “não” era, portanto, uma palavra proibida na educação. O certo era deixar a criança expressar-se livremente, fazer o que quisesse, como quisesse, sob o pretexto de não traumatizá-la. Hoje estão explícitas as conseqüências desse pensamento, uma vez que, parece consenso, que limites servem como pontos de referência necessários à vida de qualquer pessoa – sua ausência completa está longe de ser a solução. Nem tanto para um lado, nem tanto para o outro; o que vivemos hoje é a busca por um equilíbrio... Mas e então, como dar limites?

Educar é uma tarefa nada fácil, que exige tempo e muita paciência. As crianças nascem querendo ter tudo a sua disposição e cabe aos pais explicar que isso não é possível e que na sociedade existem regras. Por esse motivo, os pais devem colocar limites a seu filho desde que ele é pequeno. Limites são construídos e demandam empenho, persistência e firmeza por parte dos pais.

Algumas dicas são de grande utilidade para o sucesso na educação dos pequenos. É importante sempre manter as combinações feitas. Uma vez dito “não”, o mesmo deve ser sustentado e, para tanto, precisamos aprender a suportar choros, escândalos e chantagens, no que, sem dúvida, as crianças são especialistas. Explicar para elas o motivo do “não” é fundamental para que a regra faça sentido e possa ser aplicada em outras situações. Ao ir a lugares públicos, como restaurantes e supermercados, os pais devem explicar para a criança, antes de sair de casa, para onde estão indo e como ela deverá se comportar. Envolvê-las nas compras do supermercado, por exemplo, também ajuda a mantê-las empolgadas com a tarefa, diminuindo assim as chances de uma conduta inadequada.

É necessário que os pais tenham convicção de suas decisões e estejam congruentes entre si, para conseguir sustentá-las e passar segurança aos seus filhos. Isso não é tarefa fácil, pois muitas vezes, frente ao choro desesperado das crianças, os pais sentem-se verdadeiros carrascos e desistem da regra. Esse sentimento é potencializado quando os pais passam longos períodos do dia afastados das crianças e, quando estão próximos, ainda têm o papel de frustrá-las novamente ao impor os limites.
Independentemente de quanto tempo passam com seus filhos, é necessário que os pais tenham certeza do quão importantes são na formação deles. Por isso, sem dúvida, dar limites é uma das formas mais significativas de dar amor.



0 comentários:

Receba nossas atualizações em seu email

Google+ Followers

Pesquisar este blog

Seguidores

Google+ Badge

Postagens em Destaque

Veja Também:

Ocorreu um erro neste gadget
Image Hosted by ImageShack.us
Este blog possui atualmente: Comentários em Artigos! Widget UsuárioCompulsivo

Wikipedia - Pesquise

Resultados da pesquisa

O Que você achou do Blog?


GIRLSPT.COM - Cursores Animados